Contratar com Eficiência?

Contratar com Eficiência? 
Por Rick Foster

Quando empregadores contratam uma pessoa, freqüentemente invertem a ordem do que chamo de os “4 requisitos para contratar”: caráter, vocação, competência e química. Muitos procuram pessoas com um bom currículo e experiência na posição a ser ocupada. Quando a lista de candidatos se reduz, muitos escolhem aquele de quem gostam mais.

Uma boa abordagem seria contratar observando primeiramente o caráter. Contratar alguém de grande competência, mas sem caráter, pode ser o pior erro que se pode cometer. Um caráter deficiente pode se espalhar e destruir uma organização por inteiro. Competência é importante, mas a decisão final deveria se basear no nível de caráter revelado depois de checada a instrução, após entrevistas e testes de integridade.

Como I Coríntios 15:33 ensina: “Não se enganem. As más companhias estragam os bons costumes.”

Para dar ênfase à vocação uma grande companhia criou um programa de demissão voluntária (PDV). Anualmente, os empregados de seu “centro de satisfação” têm a oportunidade de se demitirem e receberem mais de U$ 5.000. A empresa descobriu a importância da vocação, contratando aquelas pessoas que se sentem chamadas ou são apaixonadas pela missão da organização.

Em João 6:65-66, Jesus proporcionou um exemplo: “E (Ele) prosseguiu: ‘É por isso que eu lhes disse que ninguém pode vir a mim, a não ser que isto lhe seja dado pelo Pai.’ Daquela hora em diante, muitos dos seus discípulos voltaram atrás e deixaram de segui-lo.” Jesus desqualificou muitos seguidores ao comunicar-lhes claramente Sua missão e dar-lhes a oportunidade de partirem. Se você deseja contratar o melhor, torne sua missão clara para os candidatos e elimine aqueles que não sentem vocação para o trabalho.

Depois de investigar o caráter de uma pessoa e determinar se ela se sente com vocação e apaixonada pela sua missão, o foco fundamental passa a ser selecionar a mais competente. Competência vem em terceiro lugar na minha lista porque muitas habilidades podem ser ensinadas se a pessoa certa tiver o caráter e a paixão desejados. Ao mesmo tempo, encontrar e admitir a pessoa com as melhores habilidades para o trabalho vai melhorar o desempenho de sua empresa e, por fim, a apreciação de seus clientes.

Provérbios 22:29 ensina: “Você já observou um homem habilidoso em seu trabalho? Será promovido ao serviço real; não trabalhará para gente obscura.” O currículo com as habilidades de uma pessoa e seu histórico de trabalho serve como um bom ponto de partida, mas seria sábio desenvolver testes ou pequenos projetos de trabalho para determinar o verdadeiro nível de habilidade e competência de uma pessoa.

Por último, a quarta qualidade importante para se admitir alguém: química. Em uma conferência de que participei ouvi uma história a respeito da importância de contratar pessoas com as quais você tenha uma boa química. O pai do orador havia reduzido a decisão de contratação à escolha entre dois fortes candidatos para uma posição importante dentro de sua organização. Mas ele estava encontrando dificuldade para optar por um deles.

Esse empresário pediu a opinião de seu filho. O discernimento deste foi profundo: “Papai, com qual dos dois o senhor gostaria mais de estar quando viajarem juntos?” Ao escolher alguém para uma posição importante é sábio procurar por um indivíduo com quem se tenha afinidades de pensamento e com quem sua equipe também vai gostar de trabalhar. Como Provérbios 18:24 observa: “Quem tem muitos amigos pode chegar à ruína, mas existe amigo mais apegado que um irmão.”


 MENSAGEM RECEBIDA POR evangelista.alex01@gmail.com 
Postar um comentário