Família desestruturada

Gostaria de pedir aos pais encarecidamente que não deixem seus filhos viverem à moda “vamo-simbora” só porque eles não aceitam ser corrigidos. Conheçam seus filhos, saibam do que eles gostam, do que não gostam, com quem andam, por onde andam, etc.

CONVERSEM ! Perguntem como foi seu dia, (e diga como foi o seu), demonstrem a eles o seu amor, peça perdão quando perceber que errou com ele. Não existe nada mais triste do que uma família onde um não conhece o outro: irmãos que não sabem nem a profissão que o outro tem, muito menos o nome da empresa que ele trabalha, ou então a mãe que não sabe nem a comida preferida do seu filho, o pai que não sabe o nome do melhor amigo do seu filho, onde esse amigo mora, e tantas milhares de coisas típicas de uma família desestruturada. Uma vez perguntei a uma pessoa quantos meses de gravidez a cunhada dela estava, e a resposta que tive foi “não tenho a menor idéia!” Sinceramente fiquei horrorizada, pois tal pessoa está sempre junto com ela, quase todos os dias, se diziam amigas e ela não sabia quantos meses de gravidez a cunhada tinha !!! Que cunhada é essa ?! E isso porque ela era esposa do irmão dela, imagine se fosse apenas uma colega !

Outra situação que vi e sinceramente me escandalizei, me fazendo parar para refletir: ontem mesmo chegando da faculdade o ônibus passou por um lugar deserto e escuro, já eram umas onze e meia da noite, e vi um casalzinho de adolescentes namorando e o rapaz na cara de pau, no meio da rua estava abrindo as calças mesmo, sem se preocupar com nada. Então parei para pensar:

- Como foi o ensinamento que a família de cada um deles teve?

- Será que esses pais foram exemplo para os filhos, ou só disseram que não era por aí e eles mesmos não deram o devido exemplo de vida?

- Ou será que até têm um exemplo de vida bom para exemplo, mas não souberam dar os limites aos filhos que se rebelariam se fossem contrariados?

- Será que esse pais sabem da existência dessa outra pessoa?

- Será que eles disseram aos pais onde estavam naquele momento? Não disseram onde iriam ou disseram que iriam para outro lugar?

Bom, essas e outras questões só vocês podem analisar de acordo com a realidade de vocês. Fiz essa mensagem para ajudar-lhes a refletir em qual tem sido o seu papel diante da BAGUNÇA que está vivendo a sua casa.

A Bíblia diz que quem ama corrige, e se você for observar por aí, os filhos mais rebeldes, são os que seus pais nada sabem nada a seu respeito, são os que não tiveram a devida “trava” quando necessário.

Não permitam que seus filhos se percam nesse mundo tão doido que estamos vivendo. E não se esqueçam primeiramente de fazer uma auto-análise, para não cair no erro de tentar ensinar uma coisa que nem vocês fazem. O exemplo prático é o maior ensinamento que um filho pode receber. Eles aprendem mais com o que vêem e observam do que com o que ouvem. Outro detalhe: essa história de dizer que não quer que ele faça algo por ser errado, sem ensinar o porquê tal coisa está errada, vai gerar ira e revolta e curiosidade ainda maior em fazer essa coisa. A boa comunicação com o devido exemplo prático é que vai gerar mudança, que com o passar do tempo vai faze-los refletir e reconhecer que seus pais não estavam errados, e que esse cuidado foi importante para aproveitar as boas oportunidades da vida.

Pensem nisso com carinho e peçam a Deus que lhes dê a devida sabedoria para lidar com seus filhos, ensinando o correto, na hora certa, da forma certa e no lugar certo. Se você não fizerem isso, eles vão “apanhar” muito por causa de suas conseqüências, e poderão perder muitas ótimas oportunidades, por já estarem presos aos seus pecados de estimação. Pecado se corrige com esforço e determinação. Se isso não acontecer, se torna “companheiro”, como um bichinho de estimação. Ajude seus filhos a não passarem por isso.

Deixe o Senhor mexer nas estruturas da sua casa, assim como você canta na música “entra na minha casa, entra na minha vida, mexe com minhas estruturas...” Peça a Ele a sabedoria necessária para lidar com os demais da sua casa e esteja disposto a mudar também o que for necessário em você mesmo. Às vezes achamos que o problema é só o outro, mas de repente a atitude desse outro é resposta da que você tem tido com ele. Pare e pense !

Deus deu aos pais a responsabilidade de cuidar dos seus filhos e lhes pede que os ensine o caminho dEle, que é puro e perfeito. A Bíblia fala também do livre-arbítrio, pois não quer que o sirvamos obrigatoriamente, mas de forma voluntária, contudo, nos deixa claro que TUDO quanto plantaremos, colhermos.

Aos filhos: Efésios 6.1-3

“Vós, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo.

Honra a teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa;

Para que te vá bem, e vivas muito tempo sobre a terra.”

Aos pais: Efésios 6.4

“E vós, pais, não provoqueis à ira a vossos filhos, mas criai-os na doutrina e admoestação do Senhor.”

(Pais, Deus está lhes corrigindo para que corrijam seus filhos SABIAMENTE...)

“Para que o SENHOR teu Deus nos ensine o caminho por onde havemos de andar e aquilo que havemos de fazer.” Jeremias 42.3

Hebreus 12.5-6ª; 11-13

“E já vos esquecestes da exortação que argumenta convosco como filhos: Filho meu, não desprezes a correção do Senhor, E não desmaies quando por ele fores repreendido;

Porque o Senhor corrige o que ama

E, na verdade, toda a correção, ao presente, não parece ser de gozo, senão de tristeza, mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela.

Portanto, tornai a levantar as mãos cansadas, e os joelhos desconjuntados,

E fazei veredas direitas para os vossos pés, para que o que manqueja não se desvie inteiramente, antes seja sarado.”


Quem desejar ouvir uma liiiiiiiiiiiiiiiinda mensagem sobre esse Reedificação das estruturas da cidade familiar, ouça, pois não se arrependerão. Posso até dizer que essa foi a MELHOR ministração que já ouvi na minha vida, sobre o assunto “família”:
http://www.apascentar.org/website/index.php?option=com_frontpage&Itemid=1

Clique no botãozinho “play” da mensagem da Pra Ana Paula e ouça online mesmo...

Mensagem de Juliana do N. Meni
Em 10/03/2009
Postar um comentário