O poder da oração


Olá, meu nome é Beatriz Alves e sou uma filha em oração. Se eu for contar todas as experiências que eu tive através do poder da oração, certamente demorarei muito tempo porque as experiências são muitas. Mas eu vou contar algumas  que tiveram resultados decisivos na minha vida. Uma das minhas primeiras lembranças de criança, é minha mãe me colocando no berço e orando por mim. É certo que eu não tinha brinquedos caros ou as melhores mamadeiras ou uma babá que me cuidasse dia e noite, mas a oração, aahhh essa nunca faltou. Eu e meu irmão crescemos em um lar feliz e de fé.
O tempo passou e com mais ou menos 9 anos de idade,  tivemos que nos mudar de cidade e eu fiquei sabendo que, não poderia levar todos os meus brinquedos comigo. Ai que dor! Meus brinquedos, minhas bonecas, meu mundinho tinha que ficar dividido. Com muito amor e sabedoria, logo veio a explicação da minha mãe: “...é dando que se recebe”, peça a Deus, ore e de uma maneira ou de outra Deus te dará tudo de volta. Me lembro como se fosse hoje: eu fui para o meu quarto e falei com Deus: “ Meu Deus, por favor, eu não posso levar todos os meus brinquedos. Estou dando a metade para as crianças que não tem nada. O Senhor pode me dar aquela boneca, Meu Bebe, tão linda de volta?”  No final daquele ano,  eu ganhei a boneca de uma amiga da minha mãe que nem sonhava que eu queria justo aquela boneca.  Que alegria!  Deus havia respondido a minha oração.
Tudo parecia estar na mais perfeita ordem mas, chegou a temida adolescência, tudo mudou. Esse período é aquele em que o jovem não é criança mas também não é adulto. E eu confesso que nesse tempo dei trabalho para minha mãe. Sei que não cometi nenhum pecado grave perante a sociedade mas perante Deus, ha diferença de pecadinho e pecadão? Queria ser independente, livre, tomar minhas próprias decisões, mas graças a Deus, tudo o que ela me ensinou na infância, ficou guardado dentro de mim e todas as vezes que eu queria enlouquecer, eu me lembrava das orações dela por mim.  Me lembro das reclamações na escola, as notas baixas, os “amigos” que eu tinha e que ela não gostava. Era como se a Beatriz  não existisse, mas sim uma marionete que era comandada de acordo com a necessidade. O que os “amigos” falavam era mais importante do que o meus pais diziam. Reconheço que tudo isso minha mãe aguentou firme, pelo poder que há na oração.
Até que um dia Deus me tocou de tal maneira, que eu me arrependi de ser aquela filha tão rebelde. Me arrependi. Finalmente entendi tudo o que a minha mãe me aconselhava e principalmente orava. Que vergonha eu senti de mim mesma! Que vontade de mudar! Que vontade de voltar a trás e começar tudo de novo! Mas como? Como mudar o que eu havia feito de errado, como esquecer? Mais uma vez o poder da oração entrou na minha vida.  Eu aceitei o perdão de Deus.
Finalmente, aprendi a orar, não falar para as paredes como um desabafo sem retorno, mas sim crendo que o que eu pedisse iria receber. A partir deste momento me tornei uma filha em oração.  Descobri por mim mesma não só o momentâneo, mas sim o beneficio eterno que há em orar. Fui crescendo e até como eu queria que o meu marido fosse eu pedi em oração e detalhe: recebi mais do que eu esperava! Hoje tenho 5 anos de casada com o Thiago Alves e sou uma esposa muito feliz.

Atualmente minha mãe e eu não estamos juntas. Eu vivo em  Portugal e ela no México mas existe paz, uma certeza de que, cada uma do seu lado, tem acesso direto ao Pai.

Talvez você possa achar a minha historia muito emocionante, bonitinha ou sem graça mas, o meu objetivo é fazer com que você ensine seu filho/filha a orar. A pergunta que você deve fazer é : Eu estou deixando Deus agir na vida do meu filho/filha ou sou uma mãe que quer fazer acontecer uma mudança com a  força do braço?
Hoje ele/ela pode até não dar valor, mas assim como na minha vida um dia a semente que foi  plantada brotou, assim sucederá com ele/ela. Abençoe seu filho/filha. Creia no poder da sua oração. Não desista.
“Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos”.  ( Hebreus 11:1)
Um beijo a todas essas heroínas do Mães em Oração.  E muito obrigada por orarem também por mim.

Beatriz Alves - Portugal
Filha de Ana Claudia Brito - Madre en Oración - Mexico



Postar um comentário