Psicólogo X Psiquiatra X Psicanalista

Olá queridos !
Algumas pessoas possuem dúvidas sobre a diferença de trabalho de um Psicólogo, Psicanalista e Psiquiatra. Então resolvi postar essa mensagem para ajudar a esclarecer.
O ideal é que a pessoa consiga entender a razão dos seus problemas e resolvê-los. As 2 coisas juntas são imprescindíveis e tendo a direção de Deus o sucesso é garantido!
Vamos lá !
Psicanálise X Psicologia
Tenho percebido “por aí” que muitas pessoas confundem a Psicanálise e a Psicologia, pensando que são a mesma coisa, ou não percebendo as diferenças entre uma e outra. Por essa razão, o artigo de hoje terá como objetivo o esclarecimento das principais diferenças entre a Psicanálise e a Psicologia:

A Psicanálise e a Psicologia são práticas psicoterapêuticas diferentes, porém com o mesmo objetivo – a melhora dos pacientes, o alívio dos sintomas e, principalmente, o alívio do sofrimento. A Psicanálise é estudada nos cursos de Psicologia (juntamente com outras abordagens), porém, há controvérsias quanto a ser ou não uma abordagem da Psicologia, uma vez que seus objetos de estudo são diferentes – a Psicologia estuda o que é consciente para o paciente (aquilo que o paciente sabe sobre si mesmo, mas às vezes não se deu conta), o aqui e a agora, enquanto a Psicanálise estuda o inconsciente (o que não sabe sobre si mesmo), o passado.

Para ser um Psicólogo, é preciso formação superior em Psicologia, estudando no curso os processos mentais, tais como sentimentos, pensamentos e comportamentos. O Psicólogo realiza o Psicodiagnósticodo paciente, no qual “descobre” em que o paciente precisa de ajuda e, em seguida, inicia a Psicoterapia – voltada ao aqui e agora, visando uma mudança de comportamento e a eliminação do sintoma/ problema, de forma a promover melhora na qualidade de vida do paciente.

Para ser um Psicanalista, por sua vez, é necessário formação superior, mas não necessariamente em Psicologia, podendo ser em qualquer outra área (apenas um curso superior garante a possibilidade de ingressar no curso de Psicanálise). O curso de Psicanálise tem duração de cerca de 2 anos e, segundo Sigmund Freud, o “pai da Psicanálise”, para ser Psicanalista é preciso um tripé:
- Um curso de formação em Psicanálise;
- Supervisão de Casos Clínicos; e
- Análise Pessoal.

O objeto de estudo da Psicanálise é o inconsciente, e ele se manifesta por meio da fala de um paciente em processo de Análise (Técnica da Associação Livre), do sintoma, dos sonhos (como já citado em artigo anterior) e das fantasias. A Psicanálise também dá bastante importância à infância da pessoa, pois acredita que a personalidade e os sofrimentos psíquicos têm sua origem na infância.

Enquanto a Psicologia trabalha o problema em si, a queixa do paciente no presente, a Psicanálise trabalha o que está por trás daquela queixa, vai procurar quais as causas inconscientes que levaram o sujeito a esse sofrimento, vai se remeter ao passado, à infância. Por essa razão, o paciente leva muito mais tempo em Análise (podendo durar anos e anos) e o paciente em Psicoterapia consegue eliminar seu sintoma com maior velocidade. Entretanto, a recomendação varia de acordo com o que o paciente quer:ele quer simplesmente eliminar o sintoma e não conviver mais com o que o faz sofrer, ou quer conhecer as causas profundas para aquele sintoma? 

Ultimamente, com a correria do dia a dia e a falta de tempo da grande maioria das pessoas, o que os pacientes buscam, em primeiro lugar, é o alívio do sintoma. Depois, quando têm tempo e interesse, vão buscar a causa deste sintoma, partindo para uma Análise mais longa e profunda. Mas, independente de o paciente escolher Psicoterapia (de qualquer que seja a abordagem) ou Análise, é fundamental garantir a ética e o profissionalismo daquele que irá ajudá-lo a sair do sofrimento.
Aline Gobbi

Psicólogo X Psiquiatra X Psicanalista

Muitas pessoas têm dúvidas a respeito do tipo de trabalho que cada profissional da área “psi” realiza. Vou tentar esclarecer.

O psicólogo é o profissional formado em Psicologia. Ele não pode receitar medicamentos. Pode atuar na clínica particular, em serviços públicos de saúde, escolas, empresas, etc. O psicólogo clínico pode ter diversas orientações, de acordo com a teoria na qual embasa seu trabalho, seu atendimento. Algumas dessas abordagens são: existencialismo, humanismo, behaviorismo, cognitivismo, etc. A psicanálise é também uma abordagem seguida por alguns psicólogos. Porém, psicanalista é diferente. A psicanálise não é uma psicoterapia. Daqui a pouco chegamos lá.

O psiquiatra é um médico que se especializou em psiquiatria. Ele pode receitar medicamentos e também atender os pacientes em psicoterapia. Geralmente sua formação é bem mais voltada para a medicalização, e esses profissionais encaminham os pacientes que querem fazer terapia ou análise para um psicólogo ou psicanalista.

O psicanalista pode ser qualquer pessoa que fez uma formação em psicanálise (que inclui cursos, supervisões e sua própria análise). É preciso ter um curso superior para poder ser um psicanalista. Este curso pode ser feito em várias instituições, escolas de psicanálise, ocmo a Escola Brasileira de Psicanálise / Instituto de Psicanálise e Saúde Mental, por exemplo (onde fiz a minha formação. Na verdade, ainda faço, pois a fromação de um psicanalista nunca está completa, estando sempre em construção).

O psicanalista é autorizado a realizar atendimento clínico, e é muito comum que estes profissionais sejam formados em psicologia ou psiquiatria (pela afinidade da área de trabalho), mas também existem filósofos, terapeutas ocupacionais, e até mesmo engenheiros que se formam psicanalistas.

Agora, tem muita gente por aí se dizendo psicólogo, psicanalista, terapeuta, etc., como alguns que trabalham com “terapias alternativas”. Mas na verdade só quem tem formação nesses cursos superiores estão aptos e autorizados a realizar atendimentos clínicos.

Tão grave quanto um falso médico exercer ilegalmente a profissão é um falso psicólogo, se dizendo “terapeuta”, atender pacientes. Isso porque não apenas fere os direitos dos profissionais devidamente formados, como também é um grande risco para quem coloca sua “cabeça” nas “mãos” dessas pessoas.

A responsabilidade de se receber um paciente em análise ou terapia é imensa. Quem já fez ou faz algum tratamento deste tipo sabe do que estou dizendo. Muitas vezes a própria vida da pessoa está em risco, e se o profissional não está preparado para atender, muitas consequências complicadas podem acontecer.

Sobre as terapias alternativas, é importante ficar claro que NÃO SÃO psicologia, nem psicanálise. Pode até ajudar em alguma coisa, mas é fundamental saber que são coisas distintas e distantes.

Auto-ajuda também não é psicoterapia! (Na minha opinião, se valesse de alguma coisa, todo mundo lia, seguia as “recomendações” e seria “feliz para sempre”. Não existe isso. Nem essa história de aconselhar – aconselhamento não é terapia, qualquer um sabe dar conselho – e nem de “ser feliz pra sempre”).

A última coisa: a diferença de um tratamento psicológico e psicanalítico. Como na Psicologia existem várias vertentes que o profissional pode seguir, não dá para definir apenas uma forma de atendimento clínico, pois vai depender não só da teoria, mas do estilo próprio de cada profissional. Porém, o mais comum é que esses tratamentos psicológicos (terapia, psicoterapia) foquem a resolução de um sintoma, ou seja, do problema que o paciente (ou cliente) leva para o profissional.

Na psicanálise o foco não é bem esse. Desde antes da criação da psicanálise, quando ainda trabalhava com hipnose, Freud já percebia que em qualquer tratamento sintomático o sintoma seria eliminado somente para seu lugar ser ocupado por outro. Assim, mesmo que se elimine um sintoma que incomoda, em pouco tempo algum outro aparecerá no lugar.

A psicanálise visa um trabalho que vai além disso. Não é que o sintoma não seja abordado, mas o foco não é pura e simplesmente sua eliminação. Numa psicanálise muitas outras coisas são “descobertas” e tratadas a partir do sintoma do paciente. Por isso muitas vezes ganha a fama de ser um tratamento muito longo e demorado.

Porém, esses mitos em relação à psicanálise vêm sendo cada vez mais destituídos (que psicanálise demora, é pra rico, etc.), os psicanalistas são bem mais acessíveis e acredito que a psicanálise oferece uma escuta de um lugar muito interessante para quem a busca, na loucura do mundo contemporâneo.


 
Postar um comentário