QUER PARAR DE FUMAR?

Ninguém pode dizer que o SUS não dá suportes para quem deseja parar de fumar não é verdade? Agora... basta querer e buscar ajuda né? Ou você vai querer que o tratamento caia na sua mão? risos

O que você ganha parando de fumar
A pessoa que fuma fica dependente da nicotina. Considerada uma droga bastante poderosa, a nicotina atua no sistema nervoso central como a cocaína, heroína, álcool, com uma diferença: chega ao cérebro em apenas 7 a 19 segundos. É normal, portanto, que, ao parar de fumar, os primeiros dias sem cigarros sejam os mais difíceis, porém as dificuldades tendem a ser menores a cada dia. 

As estatísticas revelam que os fumantes comparados aos não fumantes apresentam um risco 

• 10 vezes maior de adoecer de câncer de pulmão
• 5 vezes maior de sofrer infarto
• 5 vezes maior de sofrer de bronquite crônica e enfisema pulmonar

• 2 vezes maior de sofrer derrame cerebral

Se parar de fumar agora...

• após 20 minutos sua pressão sangüínea e a pulsação voltam ao normal
• após 2 horas não há mais nicotina no seu sangue
• após 8 horas o nível de oxigênio no sangue se normaliza
• após 2 dias seu olfato já percebe melhor os cheiros e seu paladar já degusta a comida melhor
• após 3 semanas a respiração fica mais fácil e a circulação sanguínea melhora
• após 10 anos o risco de sofrer infarto do coração será igual ao de quem nunca fumou, e o risco de desenvolver câncer de pulmão cai à metade.
• após 20 anos o risco de desenvolver câncer de pulmão será quase igual ao de quem nunca fumou.

Quanto mais cedo você PARAR DE FUMAR menor o risco de adoecer. Quem NÃO fuma aproveita MAIS a vida!

Fonte:


Dia Mundial de Combate ao Fumo (Foto: Thinkstock/Getty Images)

SUS oferece tratamento gratuito e especializado contra o tabagismo

Pacientes têm acesso a terapias cognitivas e a medicamentos específicos

Para quem deseja parar de fumar, a boa notícia é que o Ministério da Saúde, por meio do Programa Nacional de Controle do Tabagismo no Sistema Único de Saúde (SUS), oferece tratamentos gratuitos em mais de três mil unidades públicas de saúde. O serviço, que já conta com a adesão de mais de 600 mil pessoas, inclui apoio psicológico e terapia com medicamentos, bem como atendimentos educativos e terapêuticos.

Em abril, durante as comemorações do Dia Mundial da Saúde, o Ministério da Saúde anunciou a ampliação do tratamento contra o tabagismo para 30 mil unidades de saúde espalhadas por mais de cinco mil municípios do país, serviços que ocorrerão pelo Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade (PMAQ). Conforme explica Ricardo Henriques Meirelles, médico pneumologista da Divisão de Controle do Tabagismo do Instituto Nacional do Câncer (Inca), o tratamento contra o tabagismo no SUS segue a metodologia preconizada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), tendo como base a técnica da abordagem cognitivo/comportamental.

“Essa técnica tem como objetivo a detecção de situações de risco que levam o indivíduo a fumar, e o desenvolvimento de estratégias para o enfrentamento dessas situações, visando não só a cessação do tabagismo, mas também a prevenção de recaídas. Em casos específicos, podem ser utilizados medicamentos que servem de apoio a essa abordagem”, detalha o médico.

Durante o atendimento no SUS, Ricardo explica que, inicialmente, o paciente passa por uma consulta de avaliação individual, quando o profissional de saúde analisa a motivação do paciente em deixar de fumar, seu nível de dependência física à nicotina, se há indicação ou contraindicação de uso de medicamentos, além de colher sua história clínica. Após essa fase, é realizada uma abordagem intensiva, que consiste em sessões individuais, ou em grupo de apoio, incluindo de dez a 15 participantes, coordenados por um ou dois profissionais de saúde.
São quatro sessões iniciais, estruturadas semanalmente, seguidas de duas sessões quinzenais, com os mesmos participantes. Para prevenção da recaída é feita uma reunião mensal aberta, com a participação de todos os grupos, até completar um ano. "Durante as quatro sessões iniciais, havendo indicação, é introduzido algum dos medicamentos utilizados no tratamento do tabagismo, sendo que, dependendo do caso, poderá haver combinação de medicamentos”, ressalta o especialista.
O pneumologista conta que o SUS fornece gratuitamente alguns tipos de medicamentos utilizados para o tratamento do tabagismo. São eles: adesivos transdérmicos de nicotina, goma de mascar de nicotina, pastilha de nicotina, e cloridrato de bupropiona, medicamento antidepressivo. Para ter acesso ao tratamento contra o fumo, o cidadão pode procurar as Secretarias Municipais de Saúde, ou, então, ligar para o Disque Pare de Fumar, no número 136. “Assim, o paciente receberá informações das unidades de saúde que possuem tratamento do tabagismo no SUS”, ensina.

Fonte:

-----------------------------------------------------------------------------

LOCAIS EM TODO O BRASIL PARA TRATAMENTO GRATUITO CONTRA O TABAGISMO
Gente, se a pessoa tem mesmo vontade de parar de fumar, é necessário se esforçar... esse trabalho é multiprofissional e realmente muito bem formulado. Vale a pena iniciar e ir até o fim...
Postar um comentário