Revelação linda sobre o Salmo 23

Texto extraído do Blog http://deservientes.wordpress.com/ . Visitem !

“ O Salmo 23 – chamado Salmo do Pastor - é o mais amado dos Salmos e é, talvez, o capítulo mais conhecido de toda a Bíblia. O Salmo 23 é um salmo para a vida - é um salmo para você e eu aplicarmos todos os dias da nossa vida. (continue lendo)
Existe o perigo de que, quando um texto bíblico torna-se particularmente familiar para nós, comecemos a acreditar que sabemos tudo o que há para saber sobre o texto. Quando isso acontece, tendemos a ignorar as mensagens e as aplicações que são bastante evidentes.

A verdade é que muitos conhecem o Salmo do Pastor. Mas poucos conhecem o Pastor do Salmo.

"O Senhor é meu pastor e nada me faltará". O que isso significa exatamente, "nada me faltará"? O sentido real deste texto escrito em hebraico (linguagem original) seria mais algo como: “De nada terei falta, ainda que eu não tenha tudo.”.

Mas como isso é verdade? Nós nem mesmo precisamos deixar o Salmo 23 para ver que o rebanho do Senhor, de fato, não sente falta de nada. Quando somos informados sobre o passeio pelo vale da sombra, é seguro presumir que o vale não tem luz, e eu presumo que não tem a pastagem verde e as águas tranquilas.

Em que sentido então, pode-se dizer que o cristão não sente falta de nada? Creio que o que Davi quis dizer é que para as ovelhas de Deus, nunca falta nada, porque o Senhor sabe é o que é bom para elas.

As ovelhas são animais muito curiosos. Elas possuem constante senso de medo, de terror. Elas não possuem praticamente nenhum mecanismo de defesa. Não possuem garras, dentes afiados ou algum tipo de veneno. Por isso elas têm medo de qualquer coisa e em alguns casos até mesmo do seu reflexo na água. O barulho das correntezas também pode assustá-las. É por isso que depois da estafante travessia pelo deserto, o pastor deve conduzi-las as águas de descanso, isto é, aguas que descansam e que ao mesmo tempo sejam tranquilas para não assustá-las a ponto de impedir que saciem sua sede. Isso é de fato muito curioso não é mesmo? Imaginem um tipo de animal que mesmo diante de uma nascente de água, morre de sede apenas porque tem medo. Pois este é o comportamento muito semelhante ao de todos nós! Exatamente, é semelhante ao comportamento humano, afinal de contas, quantas pessoas há que perdem a oportunidade de amor, carinho, vitória na vida apenas porque tem medo? Medo de amar, medo de servir, medo de se arriscar... medo de Deus. São como ovelhas, ovelhas sedentas, porém medrosas, se tornam infelizes de tanto querer ser felizes.
O que isto significa então é que Deus é tudo que precisamos. O que isto significa, é que Jesus é o suficiente. Se estamos no pasto verde ou no vale escuro, o Pastor continua ao nosso lado e é isso que nós precisamos. Se temos Jesus, nada do que necessitamos irá nos faltar.

Você leu sobre os pastos verdejantes e águas tranquilas e você poderia pensar que eles são a principal bênção do pastor, mas eles não são. Os pastos verdejantes e águas tranquilas, eventualmente, darão lugar ao "andar pelo vale da sombra da morte" (v.4). A constante neste salmo não são os pastos verdes - que são temporários. A constante neste salmo não é o vale da sombra da morte - Davi diz que eventualmente caminharemos por ele. A única constante no Salmo 23 é a presença de Deus, “embora eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal algum, porque Tu estás comigo; tua vara e o teu cajado me consolam.”.

A principal bênção do pastor não é o fim de todos os nossos problemas. Não é a eliminação dos nossos perseguidores. A principal bênção do Pastor é Ele próprio, é Sua presença.

O tema principal do Salmo 23 não é o que podemos conseguir de Deus. A questão não é essa. No salmo 23, Davi quis descrever a alegria de estar em um relacionamento pessoal e de total confiança com Deus - uma relação que não tem fim “Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida, e habitarei na casa do Senhor por longos dias” (v.6).

O Salmo 23 retrata a vida como uma peregrinação - é uma peregrinação com Deus e à Deus - e nosso destino final é a "casa do Senhor”. Nosso destino final é a livre comunhão com Jesus Cristo. E é o nosso destino final, que deve definir tudo o que fazemos nessa vida.”
Postar um comentário