A queda espiritual ocorre aos poucos

“Se verdadeiramente desejamos viver vidas puras, não podemos nos permitir desviar da busca pela retidão nem por um segundo. Uma estória ocorrida na vida do Rei Davi mostra como um desvio pode ser perigoso.”

“Davi andava em comunhão íntima com Deus como poucos já conheceram.”

“Davi se deleitava no seu Criador. O adorava, confiava Nele e se agradava dEle. O próprio deus disse que Davi era um ‘homem segundo o meu coração’ (Atos 13.22)”
“Como que um homem com tais credenciais poderia descer tão profundamente no pecado e na impureza?

Um pequeno passo de cada vez.

O mergulho de Davi no pecado não ocorreu em um único pulo.”

Leia o livro de 2 Samuel 11, e entenderá...

Primeiro ele deixou de ir ao campo de batalha... depois “ele caminha no terraço do palácio. De lá ele viu uma mulher se banhando. Ao invés de virar os olhos, ele cedeu aos seus desejos e continuou a observá-la. Mais um passo.

Por que ele continuou a olhar ? Ele já havia visto o corpo d euma mulher antes, pois já havia se casado muitas vezes. Mas ele cobiçou. O pecado veio na forma de um pensamento – Davi desejou aquela que não pertencia a ele. Ao invés de rejeitar a maldade deste pensamento, ele agasalhou, permitindo que permanecesse na sua mente.

Se você é como os demais seres humanos, você já enfrentou momentos como este.

Enquanto discorre a respeito dos prós e contras de se dobrar á tentação, você tem que tomar uma decisão. Você ira permanecer ou não dentro dos claros limites de Deus ?
A esta altura da estória de Davi, ele poderia ter interrompido a sua jornada em direção ao pecado. Ao invés disso, os seus passos hesitantes naquela direção se transformaram em uma corrida. Ele permitiu que a luxúria tomasse conta. Davi agiu baseado na sua fantasia pecaminosa, mandou buscar Bate-Seba e dormiu com ela.

O inocente pastor era agora um adúltero.

Surgiram complicações. Bate-Seba enviou uma mensagem dizendo que estava grávida. O seu marido havia estado longe de casa por um bom tempo – ele não poderia ser o pai da criança. Certamente que o marido de Bate-Seba, e talvez toda a nação, descobririam a incedência de Davi. Apressadamente e em pânico, Davi tentou acobertar o pecado, mas as suas tentativas falharam. Temendo um certo escândalo, Davi assinou uma carta que selava a morte do marido de Bate-Seba, um dos soldados mais fiéis de Davi.

O salmista agora era um assassino.

Como que Davi, um homem segundo o coração de Deus, se tornou um adúltero e assassino ? Quando foi que ele cruzou a linha da pureza? Foi no momento em que ele tocou em Bate-Seba ou quando ele a beijou? Aconteceu no momento em que ela a viu se banhando e escolheu assistir ao invés de se afastar? Quando foi que a pureza terminou e a impureza começou?

Como você pode ver através da estória de Davi, a impureza na é algo que se entra de repente. Ela acontece quando tiramos Deus do foco. Frequentemente em namoros, a impureza começa muito antes dos momentos de paixão no banco de trás do carro. Ao invés disso, ela começa no coração, nas nossas motivações e atitudes. “mas eu lhes digo: qualquer que olhar para uma mulher para desejá-la, já cometeu adultério com ela no seu coração.” (Mt. 5.28) O pecado começa na nossa mente e coração.

Temos que entender a pureza como uma busca de retidão. Quando a vemos meramente como uma linha, o que nos impede de irmos o mais perto possível da beirada? Se o sexo é a linha, qual a diferença entre segurar a mão e dar um ‘amasso’ em alguém? Se o beijo é a linha, qual a diferença entre um beijinho de boa noite e quinze minutos de um apaixonado beijo?

Se queremos realmente buscar a pureza, então precisamos nos colocar na direção de Deus. Não podemos simultaneamente explorar os limites da pureza e buscar a retidão – elas apontam em direções opostas. A verdadeira pureza foge o mais rápido e o mais longe possível do pecado e do comprometimento dos seus valores.”

Trechos do livro “Eu disse adeus ao namoro”, de Joshua Harris (Editora Atos)
Postar um comentário