A influência que os outros exercem sobre sua vida

TRECHOS DO LIVRO "AS 10 LEIS FUNDAMENTAIS DO RELACIONAMENTO"
Autor: Robb Thompson
Editora Central Gospel


Não há como evitar a influência que os outros exercem sobre sua vida. Entender isso fará com que duas coisas aconteçam: você começará a avaliar seriamente seus relacionamentos e se tornará mais seletivo ao dar inicio a outros. Compreender o poder da influência o ajudará a perceber a importância da concordância, no que diz respeito a questões fundamentais como, por exemplo, valores, crenças e padrões éticos.

O amigo é o único que está disposto a ficar, mesmo depois de todos terem partido. Ele não o abandona, mas permanece com você, dando-lhe conselhos prudentes.

“Se te mostrares frouxo no dia da angústia, a tua força será pequena”
Provérbios 24.10

Para um indivíduo inseguro e temeroso, é difícil tornar-se um verdadeiro servo, pois ele está muito ocupado com sua própria proteção. Sua insegurança, por vezes, é traduzida como orgulho, que esconde um coração, cuja autoestima é extremamente baixa.

Não existe um time capaz de vencer um jogo ou um exército capaz de obter sucesso numa guerra sem uma boa comunicação. Não há sonho ou missão que se realize sem unidade de mente, coração ou espírito.

O incentivador sabe que não são os problemas que derrotam as pessoas, mas o que elas pensam sobre elas mesmas. Lembre-se de que não é o que fazem a você que determina o resultado de sua vida, mas o seu modo de reagir injustiça.

Unidade não indica a ausência de desacordos, mas o desejo das partes envolvidas de ver o futuro sob a mesma ótica e a disposição de esforçar-se para estar de acordo em termos de propósito, estratégia e entusiasmo. Elas optam por serem compassivas uma com a outra., pois compaixão é o mesmo que com paixão; é fazer a escolha de abraçar e experimentar com o outro o objeto de sua paixão. Esse é o tipo de pessoa com quem você deve procurar construir sua vida.

Você não pode cultivar um relacionamento com as trevas e permanecer na luz! Que comunhão tem a luz com as trevas (2 Co 6.14 parte b) ?

“Não vos enganeis ; as más conversações corrompem os bons costumes”
I Coríntios 15.33

Nós precisamos nos qualificar para qualquer relacionamento, se quiser que ele seja significativo. Todo relacionamento está sempre levando você para mais perto ou mais longe de Deus. Se você adota a “política da porta aberta”, permitindo que qualquer um seja seu amigo, pode-se dizer que o preço para tornar-se seu amigo é muito baixo.

Para onde você está indo? Quais são seus objetivos? Onde você se vê daqui a dez, vinte ou trinta anos? Como você gostaria de ser lembrado? Que pegadas quer deixar nas areias da história? Essas são perguntas que faço a quem se aproxima de mim. Não, apoio ou procuro alguém que não está indo a lugar algum. Se eu andar com alguém assim, minha vida terá o mesmo destino.

Meus amigos estão, neste momento, realizando proezas ou produzindo. Eles se esforçam para ser melhores.

A integridade deve estar acima de qualquer relacionamento, mesmo que isso signifique a perda de uma amizade, Considere isso: Fieis são as feridas feitas pelo que ama, mas os beijos do que aborrece são enganosos (Provérbios 27.6).

Não confie em pessoas que fogem de confrontos quando precisam confrontar. Depositar sua confiança em pessoas assim é loucura, pois você não está seguro perto delas.

“Anda com os sábios e serás sábio, mas o companheiro dos tolos será afligido.” Provérbios 13.20

Se você quiser construir um relacionamento significativo e de longo prazo com alguém, é preciso integridade-não simplesmente como um acessório, mas como uma exigência. Se não é possível confiar em você nas pequenas coisas, não é possível confiar em você de modo alguém ( veja Mateus 25.21 ).

O amor não fingido é cheio de compaixão. O verdadeiro amor e a compaixão não são superficiais. Ter compaixão do outro significa que você trata a situação como se fosse você que estivesse passando por ela. Você se dispõe a partilhar a angústia e a dor do outro. Esse tipo de empatia e carinho é resultado da transparência no relacionamento.

Compaixão é algo raro. Muitos podem mostrar solidariedade, mas poucos conhecem a verdadeira compaixão. Esta não é comoção por uma causa perdida. A compaixão diz: “Passe um pouco da sua dor pra mim, para amenizá-la! Não sofra isso sozinho!”

O doador não busca o reconhecimento dos outros ou recompensas passageiras, mas eternas, que só Deus pode dar. Ele não está preocupado em preservar-se ou proteger-se, pois sabe que, enquanto cuida dos outros, Deus cuida dele.

Lembre-se de que as ambições da carne são como vícios. Quanto mais você as alimenta, mais insaciáveis elas se tornam. Mate-as de fome, e você estará livre.

Então, Jesus olhou para Pedro e respondeu: Que te importa a ti? Segue-me tu ( veja João 21.20-23). Focalize as suas próprias obrigações. Não procure saber o que cabe aos outros. Cumpra o seu dever. Sua obediência será a prova de que você realmente ama a Deus. Quando aprendi isso, minha vida ficou mais fácil.

As pessoas enfrentam grandes problemas porque tentam desligar-se de relacionamentos que deveriam manter, ou manter os que deveriam terminar. A sabedoria nos diz que precisamos cultivar relacionamentos que nos levem a algum lugar, e não que nos impeçam de chegar.

Não podemos enxergar nossos relacionamentos com os olhos da emoção, mas com os da razão, observando o que são para nós (benéficos ou prejudiciais) e o que fazem por meio de nós. Pergunte a si mesmo: “ Essa pessoa pode crescer se eu semear nela?”

Pare de investir nos relacionamentos que não agregam valor à sua vida. Assim que você os eliminar, precisará encontrar as pessoas em quem poderá começar a semear.

A paciência, durante as adversidades, desenvolve força de caráter em nós. O caráter fortalece nossa esperança, que não nos decepciona. Devemos fazer alianças com aqueles que mostram que nunca desistirão. Juntos, venceremos, se não desistirmos.

Um vencedor sabe que “ficar em cima do muro” é um verdadeiro obstáculo ao seu avanço, e o fim de todos os seus sonhos. Por isso, ele segue, com todas as suas forças, em direção à recompensa da vitória.

A semente que você tem nas mãos hoje é suficiente para gerar o futuro que você deseja. O único ingrediente tão importante quanto a preciosa semente (Salmo 126.5) é a boa terra (Mateus 13.8). Nem mesmo a melhor semente pode mudar a qualidade da terra.

Os relacionamentos que você procura são a terra para a sua semente. Eles aperfeiçoam sua vida ou sufocam a semente. Sua colheita será determinada, basicamente, pela terra de seus relacionamentos- por isso, escolha-os com sabedoria.
Postar um comentário