Todos nós somos filhos. Inclusive aquele que você não gosta




“Hoje gostaria de compartilhar com você, sobre a bondade de Deus para todos os filhos.
Todos somos filhos, mesmo os que você não gosta, não se identifica, odeia, não admira, tem suas diferenças. Perante Ele estamos todos em pé de igualdade.
Em frente a minha janela, na rua de trás do meu condomínio, há uma rua muito tranquila. Tranquila o suficiente para que muitos usuários de droga a utilizem como ponto tanto de repasse como de uso de drogas.
Eu tive problemas com drogas em minha família, e isto sempre me fez sofrer muito. É muito duro ver alguém que você ama tomando rumos que você já sabe o fim. É claro que nunca deixei de orar por esta pessoa, declarar sobre a vida dela que esta pessoa é do Senhor, e nenhum dos planos de Deus para a vida dela serão frustrados. E sei que os meus olhos verão isto.
Então por viver e sofrer este problema, sempre tive muita raiva de drogas, e ver estas pessoas sempre me tirava do sério.  Chamei a polícia por várias e várias vezes. Nunca um policial conseguiu  abordar uma pessoa sequer. Era só chamar para de repente todos irem embora. Incrível.
E até cheguei a esbravejar uma vez com um deles, pois estava chegando com meu filho no carro, e ele em frente a minha garagem usando.
Cheguei a pedir para meu esposo fazer alguma coisa, falar com um amigo policial para ver se conseguiríamos dar um jeito.
Tentei o que eu podia, aí resolvi  tentar orando.
Orei e falei: Pai, isto é um absurdo eu chegar com meus filhos e ter que passar no meio disto. Estas pessoas aqui, e só tem aumentado o número deles. Porque nunca nenhum policial consegue resolver?  Estou me constrangendo com esta situação.
E Deus me respondeu. Não como eu gostaria, mas com todo o seu amor: Você será a policial. Eles também são meus filhos. Já que você tem coragem para sozinha brigar com eles, tenha esta mesma ousadia para falar de mim. Fale de mim para todos. Que eles vejam ME vejam em você, e não a  sua indignação. Que eles vejam o meu amor. Porque EU sou amor.
Eu disse ok. Vou te obedecer. Entendi o que ELE queria.
E ontem chegamos da igreja e tinha um rapaz que tooooodos os dias vem para esta, em frente a minha janela, e se droga.
Eu fui até ele e perguntei se podíamos falar com ele. Ele todo sem graça, disse sim.
E fui lá e me desnudei e disse: Eu já tive muita raiva de você. Muita mesmo. Mas o amor de Deus por você é maior do que o que eu já senti. Ele te ama. Te ama tanto que moveu uma família toda para te dizer isto.
E falamos do amor de Deus para ele, e oramos por ele.
Naquele momento vimos o amor de Deus envolve-lo, e ele nos disse que era um desviado, que já conhecia a palavra.
Entendi que nós poderíamos há muito mais tempo termos falado do amor de Deus para ele, ter orado por ele, ao invés de ficar numa zona de conforto, condenando a sua atitude.
Ele pediu desculpas, confessou a palavra conosco e foi embora.
Vimos ele ir embora com o coração constrangido em amor.
Aquilo foi como uma flecha no meu coração. E me senti envergonhada por toda a raiva que já havia sentido.
Todos somos filhos. Há uns que decidiram e conseguiram seguir os passos do Pai, e outros que precisam da ajuda dos irmãos mais velhos na fé para isto.
O amor de Deus tem que nos constranger. Tem que nos mobilizar para algo.
Tem que ter um propósito maior no sangue de Cristo por nós. Não podemos guardar só para nós o que recebemos de Deus. Não podemos ser represas, temos que ser rios, e rios de água viva.
Não deixe que o seu sentimento seja maior do que o amor de Deus. Seja luz, seja sal. Seja o embaixador de Deus aqui neste mundo.
No amor do Pai.

Isis Gomes”

FONTE:
http://isisg.wordpress.com/2013/01/16/todos-nos-somos-filhos-inclusive-aquele-que-voce-nao-gosta/
Postar um comentário