Dor durante a relação sexual

Resultado de imagem para Dor durante a relação sexual


A l g u m a s mulheres sentem dor na relação sexual mas isso pode ter várias origens. A psicológica ou patológica.

Essa mulher pode ter aprendido que certamente sentiria dor ou pode ter sofrido qualquer tipo de abuso físico e/ou emocional, gerando então expectativa negativa e ansiedade a respeito do ato sexual. Qualquer sentimento e expectativa que sejam negativos acabam gerando desconforto no ato sexual. Por isso é importante buscar conhecimento sobre o assunto (não é buscar pornografia mas vídeos e livros que instruam sem ferir os padrões de Deus), e instruções adequadas, além de deixar o momento conduzir o casal à confiança e satisfação, liberando os músculos para o ato.

A outra possibilidade pode ser um problema chamado vaginismo, e que exige tratamento. Em ambos os casos relaciona-se à tensão muscular da vagina, dificultando a relação sexual ao gerar dor. Para que as relações sexuais sejam bem-sucedidas, é importante o casal conversar sobre o assunto, ter mentores conselheiros (de confiança) que os ajudem, ler livros edificantes e de esclarecimento sobre o assunto, além de realizar acompanhamento médico.

O TEXTO ABAIXO FOI EXTRAÍDO DO SITE www.minhavida.com.br


A dor na relação sexual pode ter muitas causas, desde fisiológicas até psicológicas. Também chamada de dispareunia, a dor na relação sexual pode acometer o sexo masculino e feminino, sendo mais comum no segundo caso.
A dor pode ocorrer antes, durante ou após o ato sexual. Em alguns casos, a dispareunia não indica qualquer problema de saúde – no entanto, se for persistente e atrapalhar o andamento da relação sexual, é necessário buscar ajuda médica.
A dor na relação sexual pode ocorrer:
  • Antes, durante ou após a relação sexual
  • Na vagina, uretra ou da bexiga
  • Na pelve
  • Apenas com parceiros(as) ou circunstâncias específicas
  • Somente durante a penetração
  • Se você tiver relações sexuais dolorosas, você pode sentir:
  • Que a dor é acentuada em penetração mais profunda
  • Coceira ou sensação de queimação.
Diversas condições podem causar dor na relação sexual. Causas físicas comuns de dispareunia incluem:
  • Pouca lubrificação vaginal, que pode ser uma consequência da menopausa,partoamamentação, medicamentos ou pouca excitação antes da relação sexual
  • Doenças de pele que causam úlceras, fissuras, coceira ou queimação na genitália
  • Infecções, tais como leveduras ou infecções do trato urinário
  • Lesão ou trauma causado por parto, acidente, histerectomia ou cirurgia pélvica
  • Dor na área vulva
  • Inflamação da vagina (vaginite)
  • Contração espontânea dos músculos da parede vaginal (vaginismo)
  • Endometriose
  • Cistite
  • Doença inflamatória pélvica
  • Miomas uterinos
  • Síndrome do intestino irritável
  • Radio e quimioterapia.
Fatores que reduzem o desejo sexual ou afetam a capacidade de uma pessoa ficar excitada também pode causar a dor na relação sexual. Estes fatores incluem:

Se você está sentindo dor na relação sexual de forma constante, marque uma consulta médica. Tratar o problema pode ajudar a sua vida sexual, sua intimidade emocional e sua autoimagem.

Especialistas que podem diagnosticar e acompanhar as causas de dor na relação sexual são:
  • Ginecologista
  • Urologista
  • Psicólogo
  • Psiquiatra
Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:
  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade
  • Se possível, peça para uma pessoa te acompanhar.
O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:
  • Você tem alguma preocupação com relação ao sexo?
  • Você experimenta dor antes, durante ou depois do sexo?
  • Como você descreveria a dor?
  • A dor acontece em todas as relações sexuais ou apenas em algumas situações?
  • Você tem disposição para discutir suas questões acerca do sexo com o parceiro(a)
  • Alguma atividade não sexual também causa dor?
  • Você também está sofrendo com irritação, coceira ou ardência genital?
  • Você já recebeu o diagnóstico de alguma doença genital ou fez uma cirurgia no local?
  • Quais medicamentos e suplementos você toma?
Também é importante levar suas dúvidas para a consulta por escrito, começando pela mais importante. Isso garante que você conseguirá respostas para todas as perguntas relevantes antes da consulta acabar. Para dor na relação sexual, algumas perguntas básicas incluem:
  • O que poderia estar causando meu problema?
  • Quais mudanças de estilo de vida poderiam melhorar minha condição?
  • Quais tratamentos estão disponíveis?
  • Você teria algum material impresso que eu posso levar comigo? Quais sites você recomenda?
Não hesite em fazer outras perguntas, caso elas ocorram no momento da consulta.
Diversos exames podem ajudar a diagnosticar dor na relação sexual. É comum um exame pélvico em busca de alguns sinais que possam ajudar a encontrar a causa, tais como:
  • Ressecamento genital
  • Inflamação ou infecção
  • Verruga genital
  • Lesões ou úlceras
  • Caroços ou nódulos
  • Endometriose.
Outros testes podem ser necessários, como:
  • Ultrassonografia pélvica
  • Teste de cultura para checar se há infecção por bactéria
  • Exame de urina
  • Teste de alergia
  • Consulta com psicólogo, para verificar se existem causas emocionais.
  • Revisado por: Carlos Ortiz, ginecologista do Hospital e Maternidade Santa Joana (CRM SP-45692)
  • Clínica Mayo – organização sem fins lucrativos dos Estados Unidos que reúne conteúdos sobre doenças, sintomas, exames médicos, medicamentos, entre outros.
fonte:


 NÃO LIMITE SEU CASAMENTO ! PROCURE AJUDA E SEJA FELIZ !

LIVRO QUE SUPER INDICO !!! FAÇA UMA UNIÃO COM CONVERSAS COM SEU CÔNJUGE A RESPEITO DO ASSUNTO, COM A PROCURA DE AJUDA PROFISSIONAL E LEITURA DE LIVROS COMO ESSE. COMPRE E LEIAM JUNTOS ! VAI VALER A PENA: Celebração do sexo - DrDouglas E. Rosenau – Ed. Hagnus
Celebração do sexo 





Postar um comentário