Aprender a comer menos e melhor



Existem dois pontos importantes quando se faz uma reeducação alimentar tendo como um dos principais objetivos emagrecer. Comer melhor, dando preferência a alimentos naturais, é um deles. O outro é comer porções (bem) menores, distribuídas em várias pequenas refeições durante o dia.
Eu sei. Você está aí pensando que já ouviu isso antes muitas vezes. É verdade. Eu também ouvi. Mas entre ouvir e realmente colocar isso em prática há uma diferença enorme. E os resultados acompanham as suas ações. Não faz nada diferente, não consegue sair do lugar onde está hoje. Ponto.
Mudar hábitos de alimentação que temos há décadas não é fácil - mas não é impossível. E existem algumas dicas que ajudam (mesmo) a controlar a quantidade de comidae acostumar com o novo caminho.
·                  Se você não tem nenhum problema estomacal sério, pode usar o limão como seu aliado, tomando o suco da fruta espremido em um pouco de água com pimenta caiena. Leia o post Truque para tirar a fome aqui no blog;

·                 Tome um suco verde caprichado em jejum todas as manhãs. Cheio de vitaminas, ele desintoxica e nutre o seu corpo, reduzindo a fome que vem porque estamos, na realidade, desnutridos;

·                 Use pratos menores quando se servir. O cérebro tem uma ligação de gratidão com o visual de abundância. Gostamos de ver pratos cheios de comida. Se você diminui o prato, pode continuar enchendo sua superfície, mas a quantidade de alimento vai diminuir. Você "engana" o seu cérebro e economiza muitas calorias;

·                 Coma devagar, mastigue bem, deixe os talheres repousando no prato enquanto isso. A saliva é a responsável por iniciar o processo de digestão e quando você engole tudo rápido ela não consegue penetrar nos alimentos direito, dificultando o trabalho do estômago, piorando a qualidade da digestão e, em consequência, menos vitaminas e minerais são aproveitados pelo corpo. Isso vai fazer com que você sinta fome de novo mais rápido;

·                 Espere pelo menos 20 minutos para se servir novamente. Essa regrinha é antiga, mas é uma das mais eficazes. É preciso tempo para que o cérebro receba o sinal de que já comemos o suficiente. O tempo que você leva para comer o primeiro prato entra nessa conta;

·                 Comece pelas saladas. Cheias de fibras, aumentam a sensação de saciedade. A chance de se comer muito depois disso diminuem sensivelmente;

·                 Faça pelo menos 5 pequenas refeições durante o dia;

·                 Sempre coma frutas acompanhadas de proteína OU gordura. Ricas em frutose, elas causam picos de insulina quando consumidas sozinhas, por conta de seu alto índice glicêmico. Ao acrescentar uma fonte de proteína ou gordura sua digestão fica mais lenta e o açúcar presente nelas é liberado de forma gradual, o que evita subidas elevadas e rápidas da insulina no sangue. Por exemplo: coma maçã e um queijinho, mamão com iogurte, pêssego e algumas castanhas etc.;

·                 Quanto mais rica em nutrientes (vitaminas, minerais etc) for a sua alimentação, menos fome você sentirá. O problema hoje em dia é que comemos muitas calorias vazias (refrigerantes, doces, derivados de farinha de trigo), ou seja, comida que não alimenta, não tem valor nutricional, apenas enche o estômago. Quando ele esvazia, sentimos fome de novo;

·                 Cuide do seu sono. Se você dorme bem o nível do hormônio cortisol abaixa, você fica mais relaxado e sente menos fome. Dormir bem é bom pra outras coisas também, como já contei no post 5 motivos para dormir bem e o que isso significa;

·                 Beba mais água. Ela é a grande reguladora do organismo. Somos 95% água e precisamos dela para fazer o corpo funcionar bem. O problema é que, com a vida corrida que se tem hoje em dia, ela fica esquecida. Mas a tecnologia veio para nos ajudar e hoje existem aplicativos de celular que nos lembram de beber água. É grátis, a saúde e a silhueta agradecem.

Eu testei todas elas e está dando certo. Pela primeira vez em minha vida estou conseguindo comer menos sem remédios ou fórmulas malucas e não sinto aquela fome de leão. 


Postar um comentário