Como Deus nos atrai à Sua presença…

Publicado em julho 18, 2013 por paullasanchez

Sabe… para mim existem duas maneiras de enxergar a vida. Pela perspectiva humana ou pela divina. A primeira, nos leva a uma conclusão obvia e matematicamente comprovada por a+b. A segunda, pelo desafio de confiar e aprender sobre quem é esse Deus a quem dizemos tanto servir e seguir em novidade de vida. Não vou dizer o mundo ainda, mas quem dera se todos nós, cristãos enxergássemos o mundo através da perspectiva de Deus. Não haveria metade das coisas ruins no nosso meio, como invejas, amargura, traições, etc.

E, nesse anseio por tornar nossa vida mais leve, vejo o Senhor muitas das vezes insistindo em aproveitar qualquer situação de nossas vidas para nos atrair a Ele, nos aproximar, quando delicadamente Ele sussurra aos nossos ouvidos nosso nome: “Ei, Ana…” Ou o seu, claro..

Ele nos chama. Que glorioso momento onde o Deus criador Todo-Poderoso se importa em vim ao nosso encontro nos chamar, talvez não para revelar nada transcendental, nem para nos ver orando por horas, mas talvez simplesmente pelo prazer de me ver pegar o violão e começar a cantarolar algo… Te ver se levantar e responder ao Seu chamado. Ou quem sabe para ficarmos em silêncio? Simplesmente conversando por pensamentos… Refletindo em Sua graça, ou enfim, para um momento de comunhão e intimidade.

Só que, nessa hora, a perspectiva humana começa a entrar em ação em nossas mentes. Ficamos mais constrangidos em dizer sim a nós mesmos do que a Deus e, ficamos imóveis. Começamos a nos desculpar, colocar o cansaço em questão, como se Deus não trabalhasse muito mais do que nós que trabalhamos pra poucas pessoas além de nós mesmos. Colocamos o medo, o frio, a carne (que nessa hora geralmente é fraca), tudo como desculpa para não sermos atraídos por Sua presença. E como Ele é extremamente educado e cauteloso e provavelmente não chamará de novo, vem um amargo silêncio, culpa, angústia… É nesse momento que bate aquela dor de ter sido “ignorado” por Deus. Você O nega, mas não aceita que Ele te negue. A verdade é que O caráter de Deus nos ensina algo muito grandioso sobre Seu amor, o atributo de ser voluntário. O amor como resposta ao amor de outro. Como aceitação positiva de sua oferta, como decisão, envolvimento voluntário. Então, Ele não vai ameaçar, nem gritar, porém a maior dor que um homem pode sofrer, o afastamento de Deus após ser rejeitado pelos Seus.

Quando temos prazer em Sua presença, duas coisas acontecem consequentemente. Uma delas é que você dedica mais tempo ao Senhor. Você o busca por prazer, não por imposição. Não precisa fazer no grupo da igreja um propósito, voto para te comprometer a isso, você ama fazer isso. Mesmo cansado, mesmo no chão sem piso, sim, mesmo com fome ou mesmo tendo que sair de sua cama King Size confortável, o que for! Você ama ouvir Sua voz e seguí-la. Investir em mais e mais da presença Dele. Você consegue fazer isso se dedicar um pouco menos ao Facebook, Instagram, Twitter, troca de mensagens no celular, e-mails, telefonemas imensos… Se esvaziar de si, mas quem quer ouvir isso hoje em dia??? Se não gostamos de ouvir isso, qual tem sido nossa resposta quando Ele nos chama? “Senhor, estou cansado, preciso descansar..”? Ou: “Estou ocupado com meus outros amigos e amores.”Nosso tempo se torna pouco e frustrante quando o Senhor não é nossa prioridade ou não faz parte dele, porque não há busca que satisfaça o que só Ele pode nos dar. Sem desfazer qualquer pessoa que você ame ou que seja importante para você, a presença de Deus é insuperável. Tenho certeza que foi após essa descoberta que Davi disse: “Mais vale um dia em Tua presença do que mil. (Salmo 84:10) Ainda que aos seus olhos você não esteja exagerando ou fazendo nada de errado, mas, a essa altura onde nem tempo para Deus existe mais, que capacidade temos de julgar sobre nós mesmos?

A outra coisa que acontece quando temos prazer em Sua presença é que passamos a ver a vida sob perspectiva Dele. Então, surgem outras definições das que estamos cansados de ouvir por aí. A dor, por exemplo, passa a ter outro sentido, porque vemos nela propósito. Ele é tão imune às nossas mazelas que espera o tempo certo de falar e, a dor é uma dessas horas. Conclusões começam a brotar. O mal passa a ser resultado de todas as vezes que não estávamos em Deus, onde surge o verdadeiro arrependimento. Também você não se trata de qualquer jeito nem aos outros ao seu redor. Você não rejeita a Deus e entende que não deve rejeitar nenhum ser humano ainda que seja pequenino, em qualquer aspecto, porque estará rejeitando a Deus. (Marcos 9:37)

A escolha é sua. Os olhos são a candeia do corpo (Mateus 6:22). De que maneira você quer enxergar? Sob qual perspectiva? Essa escolha pode definir não somente sua opinião e posicionamento sobre qualquer assunto, mas pode também definir quão perto você estará do Senhor nos próximos dias, meses e anos ou em que densas trevas andará. Talvez você irá descobrir que tudo ao seu redor, por mais difícil que esteja, está te aproximando mais de Deus e se, isso estiver acontecendo, valeu a pena. Seja qual for sua profissão, ministério. Ninguém se torna tão importante ao ponto da presença de Deus lhe ser desnecessária ou recusável.

Seja atraído por Deus.
Com amor, Ana.

Postar um comentário