Comunicando-se com Deus

Publicado em junho 26, 2013 por paullasanchez
“E lá buscarão ao Senhor seu Deus e o acharão, se o buscarem de todo o seu coração e de toda a sua alma.” (Deuteronômio 4:29)

É de se admirar que em tempos tão modernos onde a comunicação se tornou algo imprescindível para o sucesso de qualquer indivíduo, muitos tenham tanta dificuldade de estabelecer um relacionamento diário com Deus. Antigamente as pessoas eram criteriosas, reservadas e religiosas demais para ousarem em declarações ao Senhor e a uma boa conversa bem aberta sobre qualquer tema.

Com o avanço das ferramentas de comunicação e redes sociais vemos como é importante hoje para a maioria das pessoas postarem coisas ou estabelecerem de alguma forma contato. Se fazerem conhecidas, lembradas, chamar atenção, propor uma ideia, defender uma causa, se expor por fotos ou frases ainda que copiadas de outro ou expor, provocar e atacar alguém… São muitas as razões para, mas o que chama atenção nisso tudo é nossa necessidade de estabelecer comunicação com os outros e isso realmente pode ser muito bom se feito da maneira adequada e acho que isso pode nos ensinar algo sobre nosso relacionamento com Deus.

Pensar no processo de comunicação pode ser mais simples do que se parece. Quando você vê determinados símbolos na internet automaticamente associa a algo que você já viu, por exemplo, esse símbolo: # ou quem sabe esse :) São sinais que nos remetem a algo que já vimos, por isso associamos a seus significados. Tudo que se ouve, vê ou lê percorre um camimho dentro de nós buscando um significado. São suas memórias que traduzem as ideias ou informações que você recebe diariamente em algo de sentido. Se eu disser “escola”, por exemplo, e te pedir para falar sobre, você provavelmente vai se lembrar da sua escola, amigos, inimigos, cores, uniforme, professores que passaram em sua vida, sua mochila, sua imagem, um jogo que você ganhou ou perdeu, um prêmio, um castigo, etc. Se eu disser “churrasco” da mesma maneira você vai associar aos sabores, cheiros, carnes que você já experimentou e assim, tudo passa a ter mais sentido pra você.

Mas, o que isso significa? Se uma ideia precisa percorrer dentro de mim para encontrar lugar de se enraizar e crescer, preciso pelo menos ter ouvido falar ou ter experimentado algo sobre isso para que tenha sentido para mim, do contrário não passará de uma ilusão ou uma viagem no fantástico mundo de Bob. Já ousou falar de Jesus para alguém que literalmente NUNCA ouviu falar Dele? É como, por exemplo, descrever um computador para um indio que não faz ideia do que seja ou como funcione. Talvez isso explique porque tantos relacionamentos com Deus andam defasados. Que experiências estão ai dentro? O que você tem de memória sobre Ele e Sua palavra? Que significado vem em sua mente quando ouve o nome Jesus? Ou a palavra fé?

Podemos concluir que ou nosso coração está tão cheio de outras coisas e outros relacionamentos que “não faz falta falar com Deus” no seu dia a dia, também por não O conhecer como Ele realmente é e considerar alguém mais importante do que Ele… ou por decepções que criaram um bloqueio dentro de você.

A má experiência de alguns, frustração, decepção com determinado líder, igreja, evento, podem interferir na construção desse valor que é amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo, congregar, cultuar a Deus e ter comunhão com o próximo, que também significa construir bons laços entre si.

A verdade é que esse mundo criou um conceito errôneo de realidade que fere a existência de Deus.

No livro de Mateus 5:8 encontramos a seguinte declaração:
“Bem-aventurados os puros de coração porque eles verão a Deus.”

Então é verdade, a condição do nosso coração é essencial para um bom relacionamento com alguém, inclusive Deus. Isso explica porque tantas pessoas fazem orações repetitivas, sem graça, sem êxito. Precisamos buscar sentido para o que fazemos, senão seremos meros religiosos. Seja original em seu relacionamento com Deus e você vai entender que seu background, suas experiências, passado e presente servem de motivação, ânimo para “entender” Deus e o caminho que Ele te conduziu e não para te afundar. Servirão para amá-Lo mais e torná-Lo indispensável todos os dias.

Erramos quando associamos as características de Deus com as de homens! Chamar a Deus de “pai” para alguns é um martírio, pois a figura paterna que teve o remete à dor e desesperança do passado. Chamá-Lo de amado para outros também dói porque não conhece o amor. Os atributos de Deus são muito mais elevados que nossa mente limitada possa associar. A grandeza de Sua criação, que os cientistas têm levado séculos para descobrir e ainda há coisas ocultas e teorias improvadas em arquivo. Às vezes penso se Deus tivesse uma régua quão grande seria. Suas dimensões são exageradamente perfeitas, já parou para observar o Universo? Não vamos tão longe, já olhou para o seu próprio corpo? Como funciona e como é incrível? Ou, quem seria auto-existente como o Senhor??? Quem conseguiria simplesmente existir por si mesmo?? Existe alguém absoluto, imutável, eterno além Dele? Alguém morreria por mim como Ele morreu, sem pecado e por amor e ainda ressuscitaria ao terceiro dia?
Mas, a verdade é que em muitas sociedades Ele ainda é a figura de um homem morto, embora Ele seja absolutamente real e vivo.

REALIDADE é uma dificuldade para o homem, não para Deus. Você se lembra quando Jesus estava no barco com os discípulos e uma grande tempestade veio a ponto de quase afundar o barco? Jesus dormia… Em meio aos caos. Os discípulos foram acordá-lo desesperadamente gritando: “Vamos morrer! Socorro…!” De repente Jesus sai e pergunta por que eles estavam com medo (não era óbvio?) e simplesmente diz: “Vento, relaxa… Mar, fica quieto!”

Quem estava vendo a realidade? Jesus ou os discípulos?

Nesse contexto fica fácil entender porque a Biblia diz que os pensamentos de Deus são mais altos que os nossos. O problema é nossa mente cauterizada com falsas ideias de realidade e espiritualidade, um coração

cheio de tantos medos e razões que nos levam a afastar-nos de Deus e não conseguem se submeter. Jesus na cruz conseguia dizer: “Obrigado Pai… Perdoa-os Senhor, eles não sabem o que estão fazendo.” Ele via muito além de sua própria dor mas, quem quer percorrer esse caminho de aprendizado e relacionamento quando temos tantas fofocas sobre nós mesmos para compartilhar? Quem se interessará por Ele? Pelo coração e sentimentos Dele? Em construir algo profundo num mundo tão superficial?

Isaías 55:8-9 diz:
“Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos, os meus caminhos, diz o Senhor. Porque, assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos, mais altos do que os vossos pensamentos.”

Onde está a esperança disso tudo? Está no primeiro versículo que compartilhamos. Esse Deus quer ser conhecido, quer ser encontrado e quer nossa amizade e entrega. A medida que O conhecemos as barreiras do desconhecido caem e uma confiança sobrenatural começa a existir. Esses dias comentei com dois missionários que eu confiava em Deus, hoje aprendi a depender Dele. São conceitos que se formam a partir das nossas próprias experiências a partir do momento que você confia Nele mais do que em si mesmo então, quando você ouve de Deus, quando lê sobre Ele, quando vê Sua realidade aquelas imagens dentro de nós têm outro sentido. Um temor reverente nos enche e nos faz maduros, sábios, prudentes. Você só é inconsequente quando não se importa com o resultado de suas atitudes na vida de quem está do seu lado ou te vendo. Esse temor não te deixa mais escravo do mundo, ferindo a Deus mesmo sabendo tanto teoricamente sobre Ele. Nem te leva a pecar deliberadamente porque te leva mais perto, mais puro.

Um aspecto de se conhecer alguém é que você passa a entender suas motivações, o motivo de seu comportamento, seus valores, etc. Assim é com o Senhor. Um relacionamento consistente não é negociável. Seu amor é consistente, não é inconstante como o amor que conhecemos, que hoje ama e amanhã trai, fere, abandona… Ele te ama e sempre amará e espera que um dia você venha a Ele. Também devemos destacar Sua graciosidade, perdão, misericórdia, amor e confiança. Tem coisa melhor num relacionamento?

Imagine agora a profundidade dessa expressão no grande dia quando Ele disser para alguns: “Aparte-se de mim porque eu não te conheço.” Mt 7:23

Priorize Deus essa semana. Invista em seu relacionamento e conhecimento Dele. Estabeleça prioridades. Renuncie se for preciso algumas coisas. Faça valer a pena!

Com amor, Ana.

Postar um comentário