Invista no seu chamado

“A vocação é o encontro de duas liberdades, a liberdade absoluta de Deus que chama e a liberdade humana que responde a este chamado.”

        Dos textos que já li sobre o assunto, essa foi a melhor definição. Não me recordo a fonte, mas achei tão interessante que tive que anotar essa frase em minha agenda.
        Ao buscar o conceito e definição da palavra Vocação encontramos como significado a palavra Chamado. Para nós cristãos esse chamado vem de Deus, que nos chamou para viver uma vida com propósitos. Todos somos vocacionados (chamados) para alguma coisa. Seja na vocação ministerial, seja na vocação profissional,  cada pessoa tem um chamado específico e talentos e aptidões naturais que correspondem a esse chamado. Dessa forma descobrir sua vocação é descobrir quais são os seus talentos, qual o seu perfil profissional. Uma dica bem interessante seria você observar e listar seus dons, talentos, aptidões, as coisas que lhe proporcionam prazer e aquilo que você faz bem e com facilidade. Fazer uma leitura da sua história, aonde Deus te chama, onde você se encaixa, onde você se sente feliz e realizado pode ajudar bastante nessa descoberta. Falando assim parece que descobrir a vocação é algo bem simples! Todavia muitas pessoas tem dificuldade em descobrir sua vocação, enquanto outras até descobriram, mas não querem aceitar. Pois como na frase citada  acima, Deus chama mas o homem tem o livre arbítrio de responder positivamente ao seu chamado ou não. É uma questão de escolha e não de imposição.  No entanto é interessante ressaltar que toda a vocação nos remete a uma experiência de felicidade. Quando descobrimos nossa vocação (chamado) e atendemos positivamente nos sentimos felizes e realizados. É uma sensação de missão cumprida! Algumas vezes por diferentes motivos decidimos dizer não ao chamado, escolhendo outro ministério, outra profissão… a consequência dessas escolhas na maioria das vezes é a frustração ou o fardo de ter que trabalhar ou fazer algo que não goste, não se sinta pleno ou realizado.
        Eu tinha 14 anos e sempre que ouvia uma ministração sobre o campo missionário, meu coração ardia. Eu não entendia muito bem, mas Deus já me chamava para uma grande obra. Um dia ouvi falar do missionário fazedor de tendas (inspirado pelo modelo do apóstolo Paulo em Atos 18), que são missionários que usam sua profissão para se autossustentar e criar oportunidades de contato com a população compartilhando o evangelho de Cristo. Na ocasião eu estava na universidade cursando Pedagogia, meu coração ardia a cada possibilidade de servir ao Senhor com minha formação. Desde 14 anos eu trabalhava no Ministério de crianças local da igreja e já organizava trabalhos evangelísticos em praças, instituições e até mesmo na minha própria casa. Mas foi com 18 anos (já na universidade) que realizei minha primeira viagem missionária e então um novo horizonte se abriu para mim. A partir de experiencias com o Senhor, Ele foi revelando em mim o meu chamado eu prontamente disse Sim! Depois de formada senti a necessidade de sentar aos pés daqueles que tinham o que me ensinar! Como pedagoga tinha as técnicas para o ensino secular, mas precisava de algo mais! Eu lia muitos livros buscando aprender, pesquisava muito na internet, sempre buscando fazer as coisas para Deus da melhor forma e me aprimorar! A partir daí foram diversos congressos, seminários, cursos de capacitação para servir com excelência entre as crianças! Ninguém pode dar aquilo que não tem e em nossa caminhada com Cristo somos eternos aprendizes! Eu descobri minha vocação servindo entre as crianças!
Sinto-me feliz e realizada por ter sido chamada para essa boa obra! Amar, ajudar, ensinar e guiar as crianças para o caminho da Salvação, esse é o meu lugar no mundo! Oro para que você que já descobriu sua vocação e foi chamado para uma boa obra, sirva com amor fazendo o seu melhor; e para você que ainda não descobriu sua vocação, ore e  descubra em Deus o propósito da sua ilustre vida!

Fonte:


Postar um comentário