Testemunho – Minha vida profissional / intelectual

Trabalhava em uma empresa na qual eu gostava do meu trabalho, porém não me proporcionava oportunidade de ascensão. Por esse motivo, pedia a Deus que me abrisse uma porta maior para que eu pudesse ajudar minha mãe e fazer faculdade, que era um dos meus sonhos. Fazia a minha parte mandando currículos, prestando concursos públicos, etc. Deus me dizia que meu sonho se realizaria, mas eu precisava esperar n’Ele o tempo certo e fazer a Sua obra. Muitos desses concursos passei mas não fui classificada. Algumas vezes ficava triste, mas imediatamente me lembrava das promessas de Deus e voltava a confiar, pois Ele sempre sabe o que é melhor.

Nosso coração é enganoso e por isso não podemos determinar a Deus o que queremos, mas dizermos a Ele o que gostaríamos, porém, que fosse realizado apenas se for da Sua vontade, pois assim, podemos ter a ABSOLUTA certeza de que tudo o que acontecer pra frente, está sob controle.

Depois de algum tempo, trabalhei 4 meses sem pagamento. Deus permitiu isso para que a minha fé fosse provada e acrescentada de experiência e intimidade na Sua Presença. Pude perceber o fundamento da minha fé em Deus, nesses tempos difíceis. Eu poderia ter murmurado e questionado a Deus, mas eu preferi confiar no Senhor.

Após esse período difícil, recebi uma proposta a fim de passar para outra empresa. Orei muito para que Deus me respondesse que atitude deveria tomar. Ele me respondeu que tinha algo melhor pra mim e que aquele era o momento de provar a Ele se eu realmente confiava, ou seja, que eu poderia sair, certa de que uma porta melhor seria aberta, sem medo de ficar de desempregada.

O inimigo através do “homem” me dizia: Tá louca, e se você sair e não ter esse outro melhor? Vai ficar desemprega...! E se não conseguir outro emprego?

Não dei idéia para o que estavam me dizendo e sem medo confiei em Deus, que não é homem para que minta, nem filho do homem para que se arrependa. A minha confiança era grande e visível a qualquer pessoa que me via. Minha fé estava em ação e firmada na Rocha, que é Cristo Jesus.

Optando então por não ser contratada por essa outra empresa, fiquei desempregada por 3 meses. Nesse período aprendi a buscar mais a Deus de forma diferente e não dei brecha ao inimigo ficando de bobeira em casa, gastando o meu tempo com o que não me traria proveito. Fiz o máximo de construtivo que pude, e fiz bastante a obra do Senhor. Observei que estava em uma comunhão mais intensa com Deus, do que nos tempos de empregada, pois estava orando mais, lendo mais a Bíblia, etc.

Certa vez fui ao monte com uma amiga (Bianca) e o Senhor usou uma serva para me falar que estava abrindo uma porta de emprego pra mim em um escritório. Orei para que Deus me confirmasse se aquela profecia ou profetada (rsrs) e então, a certeza veio ao meu coração.

Fiz algumas entrevistas mas não sentia nada de diferente. Um dia, estava saindo do dentista, e me ligaram pedindo para eu comparecer a uma entrevista. Sabe onde eu estava? Na rua de trás da tal empresa! Rsrs Ao colocar meus pés ali, senti algo diferente e a certeza de que era ali o cumprimento de mais uma promessa de Deus.

Deus continuou falando comigo e me dizendo que outras portas seriam abertas e que eu não precisaria ter medo pois Ele estaria comigo.

Após 4 meses trabalhando nessa empresa, recebi um telegrama de convocação para trabalhar em um lugar em havia prestado concurso até então há um ano, e nem tinha mais esperança. Diante disso, Deus realizou dois sonhos de uma só vez. O de ser concursada e o de poder fazer faculdade, já que a partir desse emprego a minha possibilidade de fazer faculdade de psicologia surgiu.

Esse sonho de fazer faculdade de psicologia era antigo, mas eu ganhava 1/3 do valor da mensalidade. Além disso, 90% das pessoas que sabiam desse sonho, diziam que eu não ia conseguir e que eu deveria escolher uma formação mais barata e de mais fácil acesso ao mercado. Porém, eu confiava naquele que começou a boa obra em minha vida, e que confirmou e me prometeu mais essa realização.

Hoje curso o 2º período, e encontro-me muito feliz em estudar o que gosto. Tenho certeza que não seria feliz estudando algo por obrigação, correndo o risco de ser uma péssima profissional, por não fazer o que gosto. Dou glórias a Deus por mais essa realização.
Postar um comentário