12 princípios éticos e práticos para se cultivar entre pregadores e oficiais da Igreja



Por Anderson Caleb

1. Não use o púlpito para desabafos pessoais e nem para atingir, criticar ou denegrir pessoas ou instituições.
2. Cultive um bom relacionamento com seu Pastor. Lealdade, fidelidade e sinceridade formarão um elo vitorioso de confiança mútua.
3. Prepare com esmero e dedicação a pregação ou o ensino que será ministrado. Respeite o auditório dando seu melhor. Maneja bem a Palavra da Verdade.
3. Respeite o horário. Jesus já disse que “não é pelo muito falar”. Respeitar o horário traz credibilidade e não cansa seu auditório.
4. Lute incansavelmente para manter uma conduta santa e livre de escândalos, a autoridade de seu ensino depende disso.
5. Esforce-se constantemente para adquirir conhecimento bíblico e secular, isso te livrará de ser um pregador superficial e repetitivo.
6. Zele por sua reputação e pela reputação de seu colega ou colegas de ministério. Seu nome é seu maior patrimônio.
7. Zele pelo seu casamento e relacionamento com seus filhos. Aquele(a) que não governa bem a sua casa não está apto para governar a Igreja de Deus.
8. Não leve para o púlpito segredos que lhe foram confiados e nem histórias ou ilustrações chulas ou que envolvam a intimidade de outros.
9. Honre, em público e em particular, e seja leal a “sua denominação” que lhe confiou a oportunidade de liderar.
10. Saiba guardar sigilo de assuntos da Junta Diaconal e do Presbitério. O Sigilo faz parte da solução pois a coisa certa dita na hora errada traz resistência.
11. Conheça e zele pelo cumprimento do Estatuto e Regimento Interno de sua denominação. As regras existem e foram escritas com critério é aprovadas por toda a Igreja.
12. Não seja vaidoso ou soberbo em sua palavra e conduta, sabendo sempre dar glória a Deus por seu sucesso.

Postar um comentário